O Governo português condena veementemente a escalada de violência sobre a cidade de Douma, em Ghouta oriental, e o ataque aéreo este sábado que vitimou dezenas de civis inocentes. A confirmar-se o uso de armas químicas neste ataque significaria mais uma gravíssima e inaceitável violação do direito internacional pelo regime de Damasco, cujos responsáveis não podem ficar impunes. O Governo português reitera o seu entendimento de que o conflito sírio só terá uma solução política e apela à cessação de hostilidades e ao diálogo entre as partes no quadro do processo de Genebra.