O Governo Português acompanha com muita preocupação a operação militar lançada pela Turquia no nordeste da Síria, muito em particular as suas consequências sobre a população na região. Iniciativas militares unilaterais com resultados potencialmente desastrosos causando mortes, mais deslocados e a destruição de infraestruturas civis, não contribuem para uma solução política sustentável na Síria e desestabilizam mais ainda o frágil processo político que está a ser liderado pelas Nações Unidas e pelo Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas.

Portugal considera que a presente ofensiva pode seriamente pôr em causa objetivos prioritários da comunidade internacional e da coligação Internacional contra o Daesh, nomeadamente a luta contra grupos terroristas que ainda operam no território sírio, para além de ameaçar a segurança dos parceiros locais da coligação global que foram fundamentais para a derrota do Estado Islâmico.

Portugal apela à Turquia para que contribua de forma construtiva para um processo político negociado sob liderança das Nações Unidas.

Lisboa, 11 de outubro de 2019

  • Partilhe