O Governo português condena veementemente o atentado levado a cabo a 1 de dezembro contra uma igreja no leste do Burkina Faso, manifestando as suas mais profundas condolências às famílias das 14 vítimas mortais, entre as quais crianças.

Portugal expressa a sua total solidariedade para com o Governo e o povo do Burkina Faso, reconhecendo a grave situação securitária e humanitária do país, bem como o pesado custo humano da violência que tem marcado a região do Sahel nos últimos anos.

O Governo português reitera o seu compromisso com o combate a todas as formas de violência, incluindo a terrorista, designadamente no quadro multilateral.

  • Partilhe