O Governo português tomou conhecimento, com apreensão, do incumprimento por parte da República Islâmica do Irão de obrigações relacionadas com o limite à acumulação de urânio enriquecido previsto pelo Joint Comprehensive Plan of Action (JCPoA), ao qual o país continua internacionalmente vinculado. Portugal insta o Irão a continuar a cumprir na sua totalidade o JCPoA.

Portugal nota, com preocupação, o recrudescimento de gestos unilaterais que, de parte a parte, estão a colocar em causa um instrumento diplomático multilateral firmado em 2015 com o intuito de salvaguardar a paz e segurança mundiais.

No contexto de um exacerbamento de tensões no Médio Oriente, particularmente no Mar do Golfo, o Governo português apela a todos os intervenientes para que sejam preservados canais de diálogo, instando as partes a absterem-se de todo e qualquer ato que possa ser entendido como hostil. Portugal reafirma, pois, o seu empenho numa concertação de esforços que permita apaziguar o atual contexto de desconfiança e incerteza regionais, pugnando pela salvaguarda de um quadro de diálogo multilateral.

Lisboa, 3 de julho de 2019

  • Partilhe