No dia 4 de fevereiro de 2020, a Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Ferreira Milheiro Nunes, e o Presidente do Camões, I.P., Luís Faro Ramos, foram recebidos pelo Ministro da Educação Nacional, da Infância e da Juventude do Luxemburgo, Claude Meisch, para uma troca de ideias sobre a escolarização dos alunos lusófonos e o lugar da língua portuguesa na escola luxemburguesa. Estiveram também presentes o Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, e o Embaixador do Luxemburgo em Portugal, Jean-Jacques Welfring.

Nesta ocasião, Claude Meisch e Berta Nunes assinaram o Quadro de Referência dos Cursos Complementares de Língua Portuguesa. Esta nova modalidade de ensino é oferecida desde 2017-2018 aos alunos lusófonos dos ciclos 2 ao 4 do Ensino Fundamental luxemburguês. As aulas decorrem fora do horário escolar e totalizam cerca de duas horas de aulas por semana. O Quadro de Referência define o programa específico desta modalidade de ensino, que concilia o plano de estudos luxemburguês e os programas de português do Camões, I.P.. Resultado de um minucioso trabalho entre as duas partes, este documento orientador traduz o empenho dos dois governos em relação à língua portuguesa e às culturas do mundo lusófono.

No centro da conversa esteve também o ensino das línguas na Escola Internacional de Differdange e Esch-sur-Alzette. Primeira escola europeia pública a funcionar no Luxemburgo, este estabelecimento de ensino oferece melhores oportunidades de sucesso para os alunos lusófonos, propondo a aprendizagem do português como língua materna, desde o primeiro ano da primária até ao fim do ensino secundário (baccalauréat européen). Os alunos não lusófonos também podem ali aprender português nesta escola, como língua 4 (língua estrangeira) no ensino secundário.

Claude Meisch e Berta Nunes foram unânimes no que à importância da aprendizagem do português nas escolas luxemburguesas diz respeito, nomeadamente como opção no ensino secundário. As duas partes colaborarão ativamente para elaborar os programas desta modalidade de ensino, assim como unirão esforços para reforçar, de uma maneira geral, a informação sobre o sistema educativo luxemburguês junto dos pais lusófonos.

O projeto de Assistente de Língua Portuguesa no Ciclo 1 do Ensino Fundamental beneficiará de um acompanhamento científico de forma a monitorizar a evolução das competências comunicativas dos alunos que dele beneficiam.

A possibilidade de conferir um maior espaço à língua portuguesa nos ciclos de estudos oferecidos na Universidade do Luxemburgo também será estudada.

Lisboa, 4 de fevereiro de 2020

  • Partilhe