A Região Autónoma da Madeira vai acolher, nos dias 25 e 26 de julho, o II Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora, organizado conjuntamente pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, através do Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora e pelo Governo Regional da Madeira, através da Invest Madeira.

“Há um conjunto muito significativo de investimentos com origem na nossa diáspora, com imenso potencial para promover o desenvolvimento económico e social em todas as regiões do nosso país”, referiu o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, na apresentação do evento, que ocorreu a 25 de fevereiro, em Lisboa, no Ministério dos Negócios Estrangeiros.

José Luís Carneiro notou que a diáspora portuguesa é uma das maiores forças de inserção do país no Mundo Global e que tem vindo a ser acompanhada, de forma sistemática, pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas nas diversas redes em que se organiza: ensino da língua, associativismo, participação cívica e empreendedorismo, entre outras.

SECP Apresentacao II encontro intercalar de investidores diaspora

No caso concreto dos empreendedores o acompanhamento é feito de forma dedicada pelo Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora (GAID), coordenado por Luísa Pais Lowe e que dinamiza a criação dos encontros de investidores. “O objetivo é conhecer de forma mais completa a expressão económica e empresarial dos portugueses no Mundo e conhecendo-se, permitir que trabalhem mais em rede e cooperação para valorizar e criar oportunidades de investimento em Portugal”, notou José Luís Carneiro.

A sessão contou com as presenças do Vice-Presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, da coordenadora do GAID, Luísa Pais Lowe e da diretora Regional de Economia da Madeira, Patrícia Dantas Caires.

O responsável governativo madeirense, Pedro Calado referiu que as autoridades regionais procuram manter uma relação de acompanhamento muito próxima com a sua diáspora. “A nossa diáspora está em vários pontos do Mundo e nunca perdeu a relação com as raízes madeirenses. Nos anos 1960 e 1970 foram fatores determinantes para o desenvolvimento socioeconómico da Madeira porque apostaram na nossa região e com isso trouxeram riqueza. Mais tarde chegaram os fundos comunitários, mas a diáspora continuou a ser importante para alcançarmos patamares de desenvolvimento que nos orgulham. Hoje em dia verifica-se um movimento de regresso à região e temos que ser cada vez mais capazes de acolher quem volta, não apenas no domínio social e cultural, mas também económico”, observou.

O Vice-Presidente Madeirense manifestou o desejo de que participem no evento investidores da diáspora provenientes de diferentes regiões do Mundo e com origens em várias partes de Portugal.

SECP Apresentacao II encontro intercalar investidores diaspora

Também a coordenadora do GAID usou da palavra e explicou que a iniciativa terá uma dimensão de apresentação de várias temáticas, como os fundos comunitários, os apoios ao investimento ou a vertente fiscal, mas, também, visitas a empresas e a espaços de cariz económico. “Desejamos que haja um entrosamento cada vez maior entre os investidores da diáspora e que possam perceber as oportunidades que o nosso país e, neste caso a Madeira, oferecem”, declarou Luísa Pais Lowe.

Desde 2016 o GAID promoveu com parceiros locais três encontros de investidores da diáspora de âmbito nacional: Sintra (2016), Viana do Castelo (2017) e Penafiel (2018).

O primeiro encontro intercalar de Investidores da Diáspora teve lugar em 2018 na ilha Terceira, nos Açores, com a chancela do GAID e do Governo Regional da Madeira.

Mais informação pode ser encontrada no Portal das Comunidades.

  • Partilhe