Uma permanência consular no mês de fevereiro, a primeira a ter lugar em instalações municipais em Wrexham, é já um resultado concreto do protocolo de cooperação estabelecido, a 30 de janeiro, entre o Ministério dos Negócios Estrangeiros e o município de Wrexham, no norte do País de Gales.

“Este protocolo é o primeiro a ser estabelecido com um município no Reino Unido e permitirá dignificar as permanências consulares realizadas pelo Consulado-Geral de Portugal em Manchester, reforçando o seu caráter institucional e garantindo melhores condições logísticas e técnicas de apoio”, referiu o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, no evento que teve lugar na autarquia de Wrexham.

SECP assinatura protocolo Wrexham

Adicionalmente, o governante salientou a abertura e a recetividade manifestadas pelo município galês, numa cerimónia onde foi tocada harpa, e os discursos traduzidos para a língua galesa.

“Assim como em Portugal, os municípios são essenciais para a boa integração dos imigrantes na vida comunitária”, observou José Luís Carneiro, acrescentando que o documento vai aprofundar as relações institucionais e facilitar a realização de eventos culturais, sociais, empresariais e linguísticos de relevo para a comunidade portuguesa.

Do lado galês, o protocolo foi subscrito pelo leader of the council, Mark Pritchard, que classificou o momento de “histórico”. “Estamos muito satisfeitos que Wrexham seja o primeiro município do Reino Unido a formalizar um protocolo desta natureza com o Governo português. Estou certo de que iremos reforçar a excelente relação de trabalho com a comunidade portuguesa local, mas também com o Governo português”, salientou.

O evento contou com a presença, entre outros cidadãos portugueses, dos representantes das entidades Comunidade de Língua Portuguesa de Wrexham, Iolanda Viegas, e Associação da Cultura Portuguesa na Grã-Bretanha, Jorge Szabo. Participaram também no momento membros dos órgãos autárquicos de Wrexham e o Cônsul-Geral de Portugal em Manchester, Jorge Cruz.

Visitas a Manchester e a Glasgow

Este foi o quinto protocolo do género a ser formalizado com municípios estrangeiros – três em França e um na Alemanha – e inseriu-se numa deslocação mais alargada que levou José Luís Carneiro a Manchester e a Glasgow.

Em ambas as cidades o governante teve a oportunidade de dialogar com jovens investigadores, académicos, artistas, professores de português, empresários e técnicos de saúde portugueses. José Luís Carneiro referiu que o Governo está atento ao trabalho por eles desenvolvido e que a criação de redes de cooperação dedicadas a temas como a investigação, o investimento, a língua e a cultura é uma prioridade. “São medidas importantes para apoiar os portugueses que emigram. Desejamos que estas redes possam, também, contribuir com a experiência, os contactos e o talento dos seus integrantes, para o desenvolvimento de projetos em Portugal”, defendeu.

Adicionalmente, em Manchester, José Luís Carneiro esteve no Consulado-Geral, onde ouviu as aspirações, propostas e reivindicações dos seus trabalhadores. O governante transmitiu as “linhas mestras” da política para as comunidades e felicitou os funcionários pelo seu bom desempenho, ao terem sido ultrapassados, em 2017, os 45 mil atos consulares.

SECP reuniao CG Manchester

José Luís Carneiro pôde conhecer, também, a Catedral de Manchester, que alberga quatro frentes de altar produzidas em Castelo Branco. Este projeto resultou de uma colaboração entre a Comissão Diretiva da Catedral, a arquiteta portuguesa Cristina Rodrigues e o município de Castelo Branco, e visou conferir um novo espírito à tradição do bordado daquele concelho beirão. Esta parceria, concretizada em 2017, deverá registar novos desenvolvimentos de índole cultural em 2018, através da realização de concertos na catedral a cargo de músicos portugueses, e de atuações do coro britânico em Portugal.

SECP Catedral de Manchester

Em Glasgow, José Luís Carneiro visitou uma família de quatro pessoas que em dezembro de 2017 sofreu um grave acidente de viação. Alguns dos elementos desta família continuam hospitalizados, prevendo-se que a alta médica ocorra na primeira semana de fevereiro.

Esta foi a primeira visita do governante à Escócia, prevendo-se que possa voltar, ainda durante este ano, para participar em iniciativas ligadas ao ensino de português e para encontros adicionais com a comunidade lusa.

Glasgow encontro